A adolescência é uma época ótima para iniciarmos um trabalho de psicoterapia. O adolescente vive uma fase de revisão de tudo que já aprendeu até então. As estruturas de personalidade ainda não estão completamente sedimentadas e, portanto, existe muita mobilidade – no sentido de criar novas alternativas. Nesta etapa tudo pode ser modificado. Estaremos facilitando o processo justamente na época em que o adolescente naturalmente está fazendo a revisão. Ele experimentará a si mesmo no mundo e por isso o material que surgirá na sua terapia é a representação do que conseguiu ser e construir até então. Seu script de vida se mostrará – através de seu corpo, de sua atitude, das suas idéias e sentimentos.

Metaforicamente: é como se tivéssemos uma obra já em fase de finalização e mexêssemos em sua estrutura e, mesmo já estando no acabamento, produzíssemos uma ótima construção. Aí a riqueza que este trabalho pode representar. Decisões acertadas nesta fase irão definir uma vida inteira. É um trabalho poderoso, que irá gerar grandes repercussões na definição da vida futura deste jovem, pois nesta época as decisões básicas da vida – escolha da profissão, escolha do parceiro, viagens – estarão em pauta, e o terapeuta entrará, então, facilitando o processo, removendo aquilo que impede o potencial total do adolescente.